Prezado(a) Beneficiário(a),

Com o objetivo de continuar melhorando e trazendo inovações que impactem positivamente o bem-estar de nossos clientes, é chegada a hora de ouvirmos VOCÊ por meio da nossa pesquisa anual de satisfação, conforme o Programa de Qualificação de Operadoras e as Normativas DIDES. Para garantir a máxima confiabilidade e transparência neste processo, a Odontolive contratou o IBRC – Instituto Ibero Brasileiro de Relacionamento com o Cliente, uma referência nacional na missão de desenvolver o relacionamento entre empresas e seus clientes.

O método de pesquisa utilizado pelo IBRC consiste na aplicação de um questionário, realizado por meio de uma ligação ou link por WhatsApp, e-mail ou SMS, com uma parcela de nossos beneficiários selecionados por amostragem aleatória. Ressaltamos que, durante a entrevista, não será solicitado nenhum depósito em dinheiro ou informações bancárias. Serão pedidas apenas informações referentes ao seu plano odontológico e à assistência recebida.

Se houver disponibilidade e interesse de sua parte em participar de nossa pesquisa, pedimos gentilmente que colabore caso receba um contato de um entrevistador do IBRC. Sua participação é fundamental para que possamos melhorar ainda mais por VOCÊ e para VOCÊ!

Estamos à disposição para esclarecer qualquer dúvida referente a este processo através do telefone (18) 3643-0446 ou pelo WhatsApp (18) 99777-0260.

Muitas futuras mamães se perguntam se é seguro ir ao dentista durante a gravidez. A resposta é sim! Cuidar da saúde bucal não só é seguro, como é fundamental tanto para a mãe quanto para o bebê. Estudos do Brazilian Journal of Health Review mostram que infecções orais não tratadas podem aumentar o risco de parto prematuro e baixo peso ao nascer. Por isso, manter a saúde bucal em dia é crucial!

 

Dicas para manter a saúde bucal na gravidez:

1. Visitas Regulares ao Dentista: continue com seus check-ups e limpezas. Informe seu dentista sobre a gravidez para que ele possa ajustar os cuidados conforme necessário.

2. Higiene Bucal: escove os dentes pelo menos duas vezes ao dia e use fio dental diariamente. Considere também o uso de um enxaguante bucal antimicrobiano para um cuidado extra.

3. Alimentação Saudável: uma dieta equilibrada é essencial. Priorize alimentos ricos em vitaminas e minerais, e evite o consumo excessivo de alimentos açucarados, que podem aumentar o risco de cáries.

4. Controle de Náuseas: se você enfrenta enjoo matinal, enxágue a boca com água ou enxaguante bucal após vomitar para proteger o esmalte dos dentes.

Em relação aos procedimentos dentários durante a gravidez, a maioria é segura, mas alguns cuidados adicionais são importantes:

 

O que evitar:

• Radiografias não-emergenciais no primeiro trimestre: se possível, adie esses procedimentos para o segundo trimestre, quando é mais seguro para o desenvolvimento do bebê.

• Procedimentos com anestesia geral: prefira procedimentos que requerem apenas anestesia local, que é geralmente considerada segura com as devidas precauções.

Com conscientização e orientação, as gestantes podem manter uma saúde bucal excelente durante toda a gravidez. Evitar procedimentos eletivos nos momentos críticos não só protege sua saúde, mas também promove um ambiente bucal saudável para o desenvolvimento do seu bebê. Para mais orientações personalizadas, converse sempre com seu dentista, e lembre-se: cuidar da sua saúde bucal é um investimento no futuro da sua família!

Você já se perguntou se é certo respirar pela boca? A resposta curta é não! Respirar pela boca em vez do nariz pode parecer inofensivo, mas indica e causa diversos problemas de saúde. Muitas pessoas nem percebem que têm esse hábito, por isso é importante entender as causas e consequências.

Por que respiramos pela boca?

A Respiração bucal pode acontecer por motivos como:

1. Alergias: Obstruem as vias nasais;
2. Desvio de septo: Dificulta a passagem de ar pelo nariz;
3. Adenoides inflamadas: Bloqueiam as vias aéreas;
4. Má oclusão dentária: Problemas na mordida afetam a respiração;
5. Hábitos infantis: Chupar o dedo ou usar chupeta por muito tempo;

Tem como saber se você respira pela boca?

Muitas pessoas não percebem que respiram pela boca até que sintomas mais evidentes apareçam. Os seguintes sinais merecem atenção e podem indicar a respiração bucal:

• Respiração ruidosa
• Boca frequentemente aberta
• Lábios ressecados
• Ronco durante o sono
• Dificuldade para respirar pelo nariz
• Alterações na posição dos dentes
• Por que não é saudável respirar pela boca?

Qual o problema de respirar pela boca?

• Problemas respiratórios: pode causar insuficiência respiratória, alterações no sono, risco de apneia obstrutiva do sono, gengivite e mau hálito.
• Desenvolvimento facial: pode afetar o crescimento da face, tornando-a mais longa, com musculatura flácida e narinas estreitas.
• Qualidade de vida: impacta no aprendizado, relacionamentos, crescimento e aumenta o risco de infecções das vias aéreas superiores e alterações cardiológicas.

Afinal, o que fazer se você respira pela boca? Quais profissionais buscar?

O primeiro passo é consultar um profissional de saúde para uma avaliação detalhada. Os profissionais que podem te ajudar estão entre dentistas, otorrinolaringologistas, pediatras (se ocorrer em crianças), fonoaudiólogos e até mesmo nutricionistas.

Então agora você já sabe: se apresenta algum dos sinais mencionados ou suspeita que respira pela boca, procure ajuda profissional. Cuide da sua saúde respiratória, até porque, respirar bem é viver bem!

Quando pensamos em dor de dente, a cárie é uma das primeiras coisas que vem à mente, não é? Mas você já se perguntou o que pode acontecer se você não tratar uma cárie? Separamos as possíveis consequências do não tratamento para entender a importância do cuidado com a saúde bucal:

1. A cárie progride: Sem tratamento, a cárie vai aumentando e penetrando mais profundamente no dente. O Dr. Sérgio Caetano explica que “quando uma cárie não recebe tratamento, ela pode atingir a polpa do dente, onde estão localizados os nervos e vasos sanguíneos.”

2. Dor e sensibilidade: Conforme a cárie avança, você começa a sentir dor e sensibilidade, especialmente ao consumir alimentos quentes, frios ou doces.

3. Infecção e abscesso: Se a cárie alcançou a polpa do dente, muito provavelmente você poderá desenvolver uma infecção, que muitas vezes resulta em um abscesso, uma bolsa de pus dolorosa que pode causar inchaço e dor intensa.

4. Perda do dente: A infecção não tratada pode destruir a estrutura do dente, levando à queda ou até mesmo à necessidade de extração.

5. Riscos para a saúde geral: A infecção de um dente pode se espalhar para outras partes do corpo, causando problemas de saúde graves, como infecções no coração (endocardite) e até mesmo sepsia, uma condição fatal. Como prevenir cáries?

A melhor maneira de evitar as complicações de uma cárie é a prevenção. Separamos algumas dicas para te ajudar a manter uma boa rotina de cuidados:

– Higiene bucal adequada: escove os dentes pelo menos duas vezes ao dia e use fio dental diariamente.
– Visitas regulares ao dentista: Check-ups regulares ajudam a identificar e tratar cáries no início, evitando problemas maiores.
– Fluoretação: Use cremes dentais com flúor e, caso seu dentista julgue necessário, considere tratamentos profissionais de flúor para fortalecer o esmalte dos dentes.

Cuidar da saúde bucal não é apenas uma questão de manter um sorriso bonito, mas de garantir seu bem-estar geral. Não espere a dor aparecer para agir! Faça do cuidado com os seus dentes uma prioridade.

O açúcar, presente em grande parte dos nossos alimentos e bebidas diárias, pode ser um vilão silencioso para a saúde dos nossos dentes. Muitos de nós já experimentamos aquele incômodo ou dor nos dentes após comer algo doce, e embora isso pareça comum, na verdade é um sinal de alerta que não deve ser ignorado!

Mas porque sentimos dor ao comer doces?

Quando consumimos alimentos açucarados, estamos alimentando as bactérias presentes na nossa boca. Essas bactérias, por sua vez, produzem ácidos que atacam o esmalte protetor dos nossos dentes. Com o tempo, esse processo pode levar a sensibilidade, dores e até mesmo cáries.

Faça isso evite a dor de dente:

Para evitar esses problemas, é crucial adotar uma rotina de higiene bucal simples, mas que se torna eficaz:

1. Escove os dentes após as refeições, especialmente após consumir alimentos doces;
2. Faça uso do fio dental diariamente para ajudar a remover resíduos de alimentos e placa bacteriana, prevenindo o acúmulo de cáries.

É importante também estar atento aos primeiros sinais de desconforto nos dentes. A sensibilidade ao calor, frio ou mesmo a dor após consumir alimentos açucarados podem indicar problemas dentários que precisam ser tratados.

Em alguns casos, a dor nos dentes pode estar diretamente relacionada ao consumo de açúcar. Quando isso acontece, é essencial procurar um dentista para uma avaliação adequada. Somente um profissional poderá identificar a causa do desconforto e recomendar o tratamento adequado.

O simples funciona!

Portanto, para manter uma boa saúde bucal e prevenir problemas causados pelo açúcar, é essencial adotar hábitos saudáveis ​​de higiene bucal e estar atento aos sinais de alerta. Cuide dos seus dentes hoje para sorrir com confiança amanhã!

Você já se perguntou se molhar a pasta de dente antes de escovar os dentes é certo ou errado? Será que isso realmente faz diferença na eficácia da escovação? Bem, temos uma novidade para você: não há problema em fazer isso! Na verdade, o mais importante é lembrar que é a técnica correta de escovação que faz toda a diferença.

O que dizem os especialistas?
Para Ricardo Belchior, coordenador e professor do Departamento de Engenharia Química da FEI, o uso de água realmente diminui a abrasividade do creme dental. Com menos atrito entre a pasta e o esmalte do dente, a tendência é diminuir a eficiência da escovação. Mas, por outro lado, a água ajuda a diluir os abrasivos da pasta de dente, o que “permite uma maior penetração do creme dental entre os dentes, melhorando a eficiência da escovação”.

Além disso, Belchior ressalta que as pessoas, normalmente, não gostam de escovar os dentes sem adicionar água, o que pode prejudicar a experiência e atrapalhar o resultado final.

O cirurgião-dentista Ricardo Jahn, professor da Unisa (Universidade de Santo Amaro) e especialista em periodontia, é mais categórico em dizer que a água na pasta de dente “não prejudica a higiene bucal”. Mesmo assim, para ele, o ideal é umedecer um pouco as cerdas da escova antes da limpeza e, em seguida, incluir o creme dental com parcimônia. “O bom de a escova estar úmida é que ela dá uma sensação de maior maciez durante o ato”. Jahn ressalta que  “Não é a espuma que faz a limpeza, mas a ação mecânica das cerdas juntamente com a pasta”.

O que devemos fazer?
Para garantir uma escovação eficaz, o mais importante é usar a quantidade certa de pasta e escovar os dentes corretamente. Uma pequena quantidade de pasta, do tamanho de uma ervilha, é suficiente para limpar os dentes adequadamente.

Além disso, é fundamental escovar todas as superfícies dos dentes, incluindo a parte externa, interna e a superfície de mastigação. E não se esqueça da língua! Escovar a língua também ajuda a remover as bactérias que causam a halitose.

Checklist para uma Rotina de Saúde Bucal Eficiente:
– Use uma escova de dentes com cerdas macias para evitar danos às gengivas e ao esmalte dos dentes.
– Escove os dentes por pelo menos dois minutos, duas vezes ao dia.
– Troque sua escova de dentes a cada três meses ou quando as cerdas estiverem desgastadas.
– Não se esqueça de usar o fio dental diariamente para remover a placa bacteriana e os resíduos de alimentos entre os dentes.

Então, molhar ou não molhar a escova de dente?
Independentemente de você molhar ou não a pasta de dente antes de escovar, o mais importante é seguir a técnica correta de escovação. Mantenha uma rotina de higiene bucal consistente, escovando os dentes duas vezes ao dia e utilizando fio dental diariamente. No fim das contas, o que importa é que o cuidado bucal vire rotina.

Temos certeza de que você já teve aquela dor de dente repentina, que parece não ter causa parente, não é mesmo? É incrível como ela pode aparecer do nada, às vezes, nos pegando de surpresa. Mas você sabia que essa dor pode estar relacionada a algo além de cáries ou problemas dentários? Acredite ou não, a sinusite pode ser a vilã por trás desse incômodo!

A Sinusite e Suas Causas:
A sinusite é uma condição caracterizada pela inflamação dos seios paranasais, que são as cavidades em torno do nariz. Quando esses seios ficam inflamados, podem exercer pressão sobre os nervos dos dentes superiores, causando dor. A Dra. Danielly Andrade, Otorrinolaringologista especializada em nariz, explica: “as sinusites podem causar inchaço e inflamação, levando à dor nos dentes devido à pressão exercida pelos seios nasais.”

Principais Sintomas da Sinusite:
Além da dor nos dentes superiores, os principais sintomas da sinusite incluem:
• Congestão nasal
• Pressão na face
• Dor de cabeça

5 Dicas para Aliviar a Dor de Dente da Sinusite:
Para aliviar o desconforto causado pela sinusite, a Colgate recomenda algumas medidas simples:

1. Busque um Dentista: Somente ele pode diagnosticar corretamente se a dor é causada por problemas bucais, como cáries, ou se você deve buscar outros profissionais para um diagnóstico, como clínico geral ou bucomaxilo.

2. Se hidrate: Beba água regularmente para manter as vias respiratórias hidratadas. Água de coco também pode ser uma boa opção.

3. Umidifique o Ambiente: Use um umidificador de ar para manter o ambiente úmido, o que pode ajudar a reduzir a congestão nasal e a pressão nos seios paranasais.

4. Tome Chá: Chá de gengibre, conhecido por suas propriedades anti-inflamatórias, pode ajudar a aliviar a dor e a inflamação causadas pela sinusite.

5. Descanse: O descanso adequado é fundamental para permitir que o organismo se recupere. Durante o sono, o corpo produz glóbulos brancos e citocinas, que ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Agora você já sabe!
A dor de dente nem sempre é causada por problemas dentários. Em muitos casos, pode ser um sintoma de sinusite. Ao reconhecer os sinais e sintomas da sinusite e seguir algumas dicas simples de alívio, você pode encontrar conforto e bem-estar, mas lembre-se, é importante se consultar com um profissional de saúde para um diagnóstico preciso e um tratamento adequado!

Psicólogo na Telemedicina Funciona?
Cuidar da saúde mental é essencial para viver bem e enfrentar os desafios do dia a dia. A terapia não só proporciona alívio e suporte emocional, como também pode melhorar a qualidade do sono, aumentar a produtividade e fortalecer os relacionamentos.

A Eficácia da Terapia Online
Segundo um estudo da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, o atendimento psicológico online é tão eficaz quanto as sessões presenciais e ainda proporciona uma maior economia. Isso significa que você pode obter o mesmo nível de cuidado e atenção de um psicólogo sem sair de casa, economizando tempo e dinheiro.

Por Que Optar pela Psicologia Online?
Aqui estão alguns dos principais benefícios de se consultar com psicólogos online:

– Acessibilidade: Fale com seu psicólogo de qualquer lugar, sem precisar se deslocar. Isso é especialmente útil para quem vive em áreas remotas ou tem dificuldade de locomoção.
– Privacidade: O atendimento é seguro e confidencial, respeitando sua privacidade. Você se sente à vontade para falar sobre qualquer assunto.
– Flexibilidade: Marque consultas nos horários que melhor se encaixam na sua rotina, facilitando o acompanhamento contínuo do tratamento.

Não há saúde completa sem saúde mental. Enfrentar problemas como ansiedade, depressão ou estresse pode ser mais fácil com a ajuda de um profissional. A terapia ajuda a desenvolver habilidades de enfrentamento, melhorar a autoestima e promover um bem-estar geral.

Não deixe de aproveitar a oportunidade de cuidar de si no conforto da sua casa, pois você é prioridade! E não se esqueça que Nosso Plano é Fazer Você Sorrir.

Manter uma boa higiene bucal é essencial para a saúde dos dentes e gengivas, e um dos passos fundamentais dessa rotina é o uso do fio dental. Mas você sabia que existem dois tipos de “Fio Dental”.

Existem diferenças!
Ambos são feitos para remover partículas de alimentos e placa bacteriana de lugares que a escova de dentes não alcança, mas eles possuem características diferentes que podem tornar um mais adequado que o outro para certas pessoas.

Fio Dental:
O fio dental é a opção mais tradicional. Ele é fino e pode ser encontrado nas versões enceradas ou não enceradas. Este tipo de fio é ideal para pessoas que têm dentes bem próximos uns dos outros, pois sua fina espessura permite alcançar espaços pequenos sem dificuldades.

Fita Dental:
Por outro lado, a fita dental é mais larga e achatada, oferecendo uma superfície de contato maior. Esta característica torna a fita dental uma escolha mais confortável para pessoas com gengivas sensíveis ou dentes mais espaçados.

Então, como decidir qual usar?
Se você tem dentes bem juntos, o fio dental pode ser a melhor opção por conseguir deslizar facilmente entre os espaços apertados. Se suas gengivas são sensíveis ou se seus dentes são mais espaçados, a fita dental pode proporcionar uma experiência mais confortável e eficaz.

Ambos são eficazes quando usados corretamente, e o mais importante é incorporá-los à sua rotina diária de higiene bucal. Qualquer dúvida, lembre-se de visitar seu dentista de confiança, pois o Nosso Plano é Fazer Você Sorrir!

Você já parou para pensar que sua saúde mental pode estar relacionada à saúde dos seus dentes? É interessante como essas duas áreas podem influenciar uma à outra. A seguir, separamos alguns pontos de atenção para entendermos melhor essa relação:

Saúde Bucal + Saúde Mental:
Corpo e mente estão ligados, e nossa saúde bucal não é uma exceção. Comportamentos, emoções e até mesmo medicamentos podem desempenhar um papel importante na saúde dos nossos dentes e gengivas.

Comportamentos Influenciados por Transtornos Mentais:
Transtornos como depressão e ansiedade podem afetar diretamente nossos hábitos de higiene bucal. Um exemplo simples é que a falta de energia associada à depressão pode levar à negligência na escovação dos dentes, o que aumenta o risco de problemas dentários.

Efeitos Colaterais de Medicamentos:
Alguns efeitos colaterais de medicamentos usados para tratar transtornos mentais, como antidepressivos e antipsicóticos, podem causar boca seca. Essa sensação se dá pela quantidade insuficiente de saliva produzida, resultando no aumento do risco de cáries, doenças gengivais e até mesmo halitose.

Consequências Psicológicas das Doenças Bucais:
A dor, o desconforto e o constrangimento social associados a problemas dentários podem impactar negativamente o humor e a qualidade de vida da pessoa afetada.

Entender como nossos sentimentos afetam nossos dentes é importante para nos sentirmos bem por completo! Por isso reforçamos: cuidar dos dentes não é só escovar e usar fio dental, você deve cuidar melhor de você mesmo. E não esquece que Nosso Plano é Fazer Você Sorrir!

plugins premium WordPress
Fale com nossos especialistas